População protesta contra corte de árvores

Depois do corte de mangueiras e flamboyants dezenas de Palmeiras imperiais foram plantadas no bairro Santa Lúcia, próximo a rodovia Faria Lima.

A preservação do meio ambiente é uma preocupação do mundo globalizado e o corte de árvores sempre gera protesto por parte da população. Nos últimos 15 dias a prefeitura deu início ao que chama de padronização da arborização  com o corte de árvores inadequadas para a área urbana, limpeza e podas
O trabalho está sendo coordenado pelo responsável pelo mais novo departamento da Administração Municipal, a Secretaria de Serviços Urbanos que tem a frente Luiz Henrique Pires de Oliveira “Dim”. A pasta foi desmembrada da Secretaria de Obras que, anteriormente, também era responsável por esse serviço
O novo secretário explicou que as árvores cortadas estão sendo replantadas em outros locais e o serviço de remodelação paisagística ainda inclui a arborização de praças e áreas verdes, inclusive a que fica nos fundos do bairro Nosso Teto. O terreno, que vai receber várias mudas, será preparado antes do plantio
“As árvores frutíferas, plantadas embaixo da rede elétrica, serão retiradas como também as que apresentam algum tipo de doença ou que estão secas. Até agora foram plantadas 316 mudas em vários locais e o trabalho continua com a introdução de centenas de mudas que vão dar um novo aspecto à cidade”, explicou Luiz Henrique
O trabalho teve início no Jardim Santa Lúcia com o corte de duas mangueiras. Na área, que margeia a Rodovia Faria Lima, foram plantadas 155 mudas de palmeira imperial. A praça do bairro, que não tinha nenhuma árvore, também ganhou 34 mudas de coqueiro jerivá e 17 de resedá
“Na praça da Cohab 3 fizemos o plantio de 75 mudas de coqueiro e 35 de árvores apropriadas para a área urbana. As árvores frutíferas que foram plantadas por moradores, sem a devida autorização, serão retiradas”, informou o secretário, que acrescentou, “na última semana fizemos uma limpeza na Av. Jaborandi à margem da ferrovia, cortando as árvores frutíferas e secas. Mantivemos as que não estão atrapalhando e não oferecem riscos”
A reportagem entrou em contato com a Polícia Ambiental que foi acionada pelos moradores da Av. e esteve no local na tarde da última quinta-feira. Eles informaram que a prefeitura tem autonomia para realizar o corte e que a documentação estava de acordo com o serviço executado
“Antes da retirada das árvores a Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente faz um estudo e monta um processo, nada é feito sem critério e a devida autorização”, argumentou Dim.
CORTE DE ÁRVORES NO GRÊMIO
Os moradores da Rua Oscar Pinheiro Barcelos – Vila Grêmio interpretaram como um desrespeito à natureza o corte de sete árvores plantadas na calçada do Grêmio Cultural (sede de campo) na manhã de terça-feira, 2. 
Segundo consta, o pedido foi feito pelo Clube que apresentou requerimento à prefeitura, que executou o serviço. A justificativa apresentada pelo clube, que as árvores estavam doentes, não foi aceita pelos moradores que as árvores, além de fazer sombra e refrescarem o ambiente, estavam plantadas no local muitos anos. Eles alegam que sempre pediram para o clube providenciar a poda, mas nunca o corte

Postado em 05/04/2014
Por: A Redação
Publicidade

Atendimento

(17) 3341-1180
Seg à Sexta das 08h às 19h Sab das 09h às 12h
Ouvidoria
Fale Conosco
Desenvolvido por:

DIgraca.com.br
Siga-nos

Estatisticas

Hoje:8.386
Ontem:
Total:8.386
Recorde:8.386
Em - 20/06/19